sexta-feira, agosto 10, 2007

A barreira de fino cristal

Ela foi feita para se apreciar aos poucos. É tanto. É pranto. Encanto. Em cantos. Ela parecia espelho, mas mostrou-se vidro. Atravessei e enxerguei sua alma. Bela, nua, intensa. Por um instante entendi o todo. Em uma barreira de fino cristal, ela sorriu. Intocável. Brilhante. Minha? Quem dera...

8 comentários:

avoada disse...

Ela sempre esteve ali. Esperando... ele nunca enxergava. Ela pensava em desistir. Afinal, ele olhava e só via outras coisas: os livros, os filmes, a toalha da mesa...via tudo. Menos ela. Então, ela fechou os olhos e pensou: Ahhh... se ele me enxergasse, se ele fosse meu, se ele me quisesse. Quem dera...

Don Rodrigone disse...

e será que vão viver felizes para sempre? seria bacana, vai...

avoada disse...

Bem...o escritor aqui é Don Rodrigone. Ele escreve os finais que quiser...

Joana disse...

sabe q eu até q gosto do q vc escreve? hehe

beijo.

Dani disse...

Sou eu ??

lyS disse...

Que forte isso! Gostei da intensidade das palavras.
Quem será?

Raquel disse...

Lindo!!!

avoada disse...

LINDO, mesmo!
(precioso)