sexta-feira, julho 04, 2008

Glósóli

Eu tenho um certo fascínio por beirais. Desde pequeno. Sinto um medo insano de me esborrachar lá embaixo e uma vontade imensa de viver a sensação da queda. Perto de onde moro, tinha um casinha que ficava bem embaixo de um terreno na esquina com a avenida. Uns 15 metros de altura. Pra um garoto de 6, 7 anos eram quase as fossas abissais. Eu pensava em andar me equilibrando ali... Só tinha coragem de botar um pé (e minha mãe ainda segurava minha mão). Eu sempre pensava em como seria se eu vivesse aqueles instantes no ar. De repente eu poderia descobrir algum dom especial para o vôo enquanto um trilha sonora tipo Sigur Ros ou Arcade Fire tocasse. Só que hoje aquele terreno é murado. Eu ainda não descobri como se voa. E já caí tantas, tantas vezes. Dói, mas levantar sozinho é libertador. Ainda mais se tiver uma boa trilha sonora.



PS: Assista ao clipe da banda islandesa Sigur Ros chamado "Glósóli" (thanx, May!). A cena final é aquilo que eu sonhava fazer, só que em escala bem menor e não tão epicamente. E com um sol não tão brilhante assim.

4 comentários:

May disse...

Eu tenho medo de altura, mas se escutasse Sigur Rós, não teria medo de pular!! Voaremos de mãos dadas então, escutando Glósóli!! Mas depois que eu der o meu abraço no peixe boi!! Hahaha.
Beijo! Adorei o texto!

annwyn disse...

Eu descobri como se voa...mas é bom que se saiba que a queda é dura. Pra voar tem que perder o medo do abismo escuro e profundo, esquecer as escarpas pontiagudas.Pode fechar os olhos, se quiser.
A sensação é inebriante...e enquanto dura não há nada mais perfeito. É tão, tão bom...que a queda(certa), os cortes profundos, as fraturas expostas, as cicatrizes fundas(que ficam) não importam. Depois é só juntar os pedaços e tentar remendar(pensando num novo võo)

Raquel disse...

Acho que conheço essa música...
"um homem de moral
não fica no chão
nem quer que mulher
venha lhe dar a mão
reconhece a queda
não desanima
levanta, sacode a poeira
e dá volta por cima"

hahahaha!

beijo

Vanessa disse...

como disse o honorável Douglas Adams:
"Há toda uma arte, ou melhor, um jeitinho para voar.
O jeitinho consiste em aprender como se jogar no chão e errar.
Encontre um belo dia e experimente."