terça-feira, fevereiro 06, 2007

as garrafas e o mar

Como em toda manhã de terça-feira, ele escreve uma carta apaixonada, coloca dentro de uma garrafa vazia de vinho e atira ao mar na vã esperança de que sua amada -que misteriosamente sumiu naquele oceano- volte. Ele fazia questão de esvaziar cada garrafa bebendo-a inteira. Anos se passam, sua pele envelhece, seus cabelos branquejam e as garrafas continuam sendo enviadas para o mergulho sem volta naquele mar. O único efeito disso foi uma cirrose crônica. Mas mal sabia ele que naquela terça-feira do ano que recém começara, tudo seria diferente. Sem nenhuma razão aparente, ele decide caprichar ainda mais na carta e passa a ter certeza de que obteria sua tão desejada resposta. Escreve lindamente e coloca o papel dentro da garrafa de seu melhor vinho e, quando vai lançá-la ao mar, é pego no flagra:

-Polícia ambiental. Teje preso, vagabundo!

4 comentários:

maybeprincess disse...

Oi...alguém aí precisando de uma advogada?

Suely in the sky with diamonds disse...

- Enviar garrafas para o sul do país vai estar ocasionando um acréscimo no valor, senhor.

Chapolim disse...

Puliça!!!
Pôrra, o cara só tava curtindo o goró dele e jogando as garrafinhas no mar...
Que sacanagem..

Raquel disse...

Mas é um absurdo jogar garrafas ao mar. *emoticon ambientalmente correto!