quinta-feira, novembro 08, 2007

amplexos complexos

Lembrou do abraço apertado quase que pedindo desculpa. Odiava os abraços clementes de quem não era capaz de amar plenamente. Mas precisava que aquele momento fosse pra sempre. Quando viu que não o seria, antecipou-se em soltá-la. Ela voltou, deu mais um abraço, virou a bochecha pra ganhar o beijo de despedida. A bochecha! Ela estava certa de que errara, mas era um erro convicto, legítimo. Tão singela, íntegra, sublime, linda. Aquela vaca!

8 comentários:

Salvaterra disse...

tu consegue finalizar histórias por mais pequenas que sejam. gosto do que tu escreve. parabéns.

Lis disse...

Eita lelê! Já entendi tudo.:)
Ela vai querer voltar, eu sei que vai. Não é nada fácil encontrar um homem que sinta tal momento e depois colocar para mundo. Maioria, se fecham. Calam-se.
Verdade ou não, ela mexeu com suas maiores preciosidades. Com seus sentimentos. E caiu fora.

Ai que vaca!!!!!! :/

;)

Bjssssssssssss

Celama disse...

E ela?

"Nada a poderia perturbar mais do que olhar para fora e aguardar de fora respostas a perguntas a que talvez somente seu sentimento mais íntimo possa responder na hora mais silenciosa".

Don Rodrigone disse...

É verdade... mas ela bem que podia me mandar uma SMS agora, né?

lyS disse...

Já foi tarde... mas ela volta, pra buscar o beijo no lugar certo.

Vanessa disse...

orgulho de ver as influências de nosso querido GGM nos seus textos!!

Dani disse...

Calma!Paciência!O beijo esperado que não foi dado, esteja certo, em breve a sua boa casa retorna.

Raquel disse...

E mesmo que não retorne... Qual a diferença entre o beijo dado e o não dado depois que passou?