segunda-feira, janeiro 29, 2007

o melhor show da minha vida


Tem coisa melhor do que estufar o peito e dizer isso? Só tive a manha de gritar "Caralho! Esse foi o melhor show que eu já vi!!" quando saí do estádio do Pacaembu após ver o tão aguardado show do Pearl Jam. Histórico, sem dúvida. Agora o que presenciei no último dia 25 de janeiro (aniversário de Sampa) foi antológico, soberbo, inacreditável. Nos jardins do parque do Ipiranga (onde, segundo Tom Zé cantara horas antes, Dom Pedro teve a dor de barriga) eu vi Os Mutantes. Eu vi o Caminhante Noturno, vi os Jardins Elétricos. Soube de Vírginia, senhor Sol. E a quero de volta.

Vi aqueles três tiozinhos (Sérgio, Arnaldo e Dinho) marcharem com suas indumentárias na companhia da única dúvida naquela banda: Zélia Duncan. Realmente não me agradava pensar nela como subistituta da Rita Lee, que não quis voltar ao grupo por motivos pessoais e musicais (o foda foi ela esculhambar os caras, como se ela também não fosse uma tiazinha tentando legitimamente faturar uma graninha). Mas Zélia veio como quem sabe que é coadjuvante naquele espetáculo. Coadjuvante com papel bem importante. Ela não se escondeu. E com o apoio das backing vocals fez com quem ninguém sentisse a falta da Rita por ali. Isso não é pouca coisa. O dueto com Tom Zé na clássica "2001" foi mais umas das coisas memoráveis. O músico baiano ainda participou de "Qualquer bobagem", aquela que você achava que era do Pato Fu.

Em "El Justiciero", o comandante/maestro/ genial guitar hero Sérgio Dias fez uma introdução homenageando a Esquerda Latino-americana tão esculhambada pela mídia local. Eu também gostei bastante disso. Dias é tão bom, que é bom quando erra. Ele errou na Balada do Louco. Voltou pra corrigi-la no último bis. Errou de novo. E nas duas vezes foi do caralho.

Baby. Technicolor. Ando meio desligado. Fuga n° 2. Top top E ainda tinha o Arnaldo Baptista com aquele precioso semblante abobado diante do teclado. Com sua voz trêmula de quem quase se destruiu inteiramente, ele canta "Cantor de mambo" e "Dia 36". Não ouvi muito e ainda assim gostei. Era o Arnaldo, porra! 30 anos depois a melhor banda da história do Rock Nacional estava ali dando um espetáculo gratuito para 50 mil sortudos. Os pobres ingleses não tiveram a chance de ver um retorno dos Beatles. Pobres coitados. Nós tivemos Mutantes (Ok, eles também tiveram). Mas certamente nossa vez foi bem marcante.

Desculpe, Baby. Eu tinha que contar sobre essa experiência sonora orgásmica que tive no último dia 25. Experiência encerrada com as pessoas da sala de jantar de Panis et Circense e Batmacumba ( e aquele outro bis da Balada da Louco. Os Mutantes estão de volta. Eles tem muito o que cantar e contar. E eu fiquei feliz pra caramba (tanto que só lembrei agora de citar o ótimo show da Nação Zumbi! Paciência...).

7 comentários:

Raquel disse...

ai ai, e eu tb estava lá!
que mais dizer?

Alanovski disse...

Caramba...como eu gostaria de ter ido a esse show!
Esse é um dos problemas de morar no sul do país...

Mas só de imaginar eles tocando já me da um arrepio e uma vontade tremenda de sair cantando.
Eita banda boa! Original, com criatividade e ótimo senso de humor!

Raquel disse...

Rô,

Não deu pra ler, cheguei da academia e estou saindo, depois leio =P

Quais letrinhas, tem q digitar pra mandar mensagem pra mim? Como tira?

Estou triste pq não fui ao show =(

beijinho

Alanovski disse...

Eu já fui mais radical, mas acredito que antes de pular para um lado precisamos ficar em cima do muro analisando as duas situações - boa e má, para depois sim pular para o lado que vc acha melhor, sem sofrer com a consequência de "lutar" por algo sem fundamento.
E vê só, tu acabou ficando na mesma situação que eu!

Continuo com "invejinha" por não ter ido a esse show..

=)

Chapolim disse...

Estava a postos para ir. Mas os dias anteriores não me reservaram força para tal.
Além do que... não tenho a capacidade de enfrentar 50 mil pessoas.

Mi disse...

*Esperando o comentário sobre sua ilustre presença virtual no evento.

Vanessa disse...

eu tb fui uma das 50 mil sortudas, heheh
quase não fui, mas ainda bem que na última hora decidi ir!!