sexta-feira, maio 11, 2007

que se Dani o amor!

O nome dela é Daniela. Ela é uma jornalista linda e loura. Sua gargalhada é marcante e os rapazes sempre olham “disfarçadamente” de canto de olho quando ela passa, mas isso não vem ao caso. Daniela é encantadora porque em pleno século XXI tem a capacidade de sofrer por amor (ou o mais perto disso que um ser humano moderno é capaz de sofrer). Pessoas que sofrem por isso merecem certo respeito. Mas não pense naquele óbvio e tolo sofrimento clichê, piegas. Ok, talvez um pouco clichê, já que isso é natural das “coisas do coração”. Mas ela sabe que encontrou o homem certo para sua vida. E ela sabe que ele também sabe que ela é a mulher certa. E os dois não estão juntos. E ele erra com ela. E ela torna-se injusta com ele. E eles escapam pelos dedos e se perdem. Ele sabe que não pode magoá-la, iludi-la. Mas, porra, ele gosta dessa mulher, desse cheiro, desse corpo. Só que ele não sabe se é um gostar suficiente, se dariam certo pra sempre. Talvez por isso teorize tanto. E ela está mais uma vez confusa. Ou talvez o óbvio seja tão latente que ela prefere refletir muito mais. Mas ela só reflete no espelho. E o que vê é uma jornalista linda, loura e confusa. E ela quer saber o que eu acho (não que isso realmente importe para ela). Eu acho que você vai ser muito feliz em breve, Dani. É só não pensar muito nisso. Talvez decisões não devam ser tomadas, Dani. Talvez devam ser tragadas pacientemente. Ou talvez tomadas num gole só. Quem sabe?

9 comentários:

Mariana disse...

Perfeitos personagens!!
Que essa historinha crie vida! De verdade verdadeira!

Dani disse...

essa daí, sou eu???? kkkkk

ser citada nesse ilustre, majestoso e exemplar blog, só me deixa com ego avantajado, hehehe!

Vc é amado e especial para sempre!!!

Como vc disse em um dos seus posts anteriores:

" Talvez aqueles olhos vagos estejam fartos da indecisão, da falta de certezas em sua vida. Ela pensa no futuro, relembra o passado e percebe que só existe o presente, que também já passou. Talvez por isso ela ainda chore, enquanto você insiste em sorrir nesse ensolarado fim de tarde de abril".

Decisões devem ser tragadas num gole só !! e a vida continua...
beijãoooooo

avoada disse...

Depois que o amor, finalmente, se vai(sim, por incrível que pareça...um dia ele sai e fica só um esquisito, dentro do peito, no lugar dele) parece que nunca mais iremos encontrá-lo... ( dizem que só se ama, de verdade, uma vez. Será que ISSO é VERDADE?)

M. disse...

Sofrer de amor é necessário. Agoniante, mas necessário. Quem sofre de amor vive intensamente, se torna uma pessoa mais interessante, porque experimenta tragar decisões lentamente. Ou tomá-las num gole só. Palavras definitivas essas suas, Don Rodrigone, definitivas.

Anônimo disse...

sofrer de amor, por amor é algo extremamente glorioso. Se sofre pq se vive, se entrega, se ama. Mesmo que esse sofrimento seja piegas, chichê, como vc diz. Isso faz parte do amor e por isso é louvável. Encontrei por acaso esse blog...Texto perfeito, parabéns

Raquel disse...

Bom, demorei pra comentar justamente por não saber o que comentar e pra evitar de falar bobagem, uma vez que eu sempre acabo falando algo que não deveria! Acho que, se ela tem certeza que encontrou o amor, é porque ainda não está com a pessoa. Por mais que a gente ame, acredito que, se você parar pra pensar, se for racional de verdade, nunca terá certeza de nada, a vida é incerta por si só.

Anônimo disse...

Não vai atualizar,não? Beijo! Quel

Zequinha de Sousa disse...

nossa! q mulher hein! essa e pra casar...ai ai...

bela homenagem....

Anônimo disse...

Esse cara é um troxa completo!! O que mais ele pode querer, uma mulher bonita, inteligente, que tem valores, princípios, que ama demais!!! será que ele pensando no futuro pensa que encontrará alguém melhor? se sente digno de alguém melhor? nem a dani ele merece, coisa melhor prá ele??? impossível...complicado será ele olha prá trás e ver as mulheres que perdeu...aí..já era!!!

Parabéns!!!