domingo, maio 06, 2007

Vida Loka, mano!



Decidi ir para mais uma Virada Cultural de São Paulo. Um dos eventos mais interessantes já criados em nossa maltratada metrópole. AS ruas decrépitas do nosso belo centro velho são tomadas por gente de todo tipo. Democrático ao extremo. Só é preciso cuidado, claro. Cuidado que um colega não teve e, por isso, teve o celular furtado. Assisti parte da apresentação de Sérgio Dias, dos Mutantes, no Boulevart São João e horas mais tarde fui convencido a ver os Racionais MCs na Praça da Sé. Apesar de sempre ter admirado a importância histórica e cultural da banda, argumentei "Racionais na praça da Sé, às 3h e de graça? Parece arriscado...". Fui assim mesmo.

O show atrasou mais de uma hora e todos aguardavam pacientemente. Pessoas se aglomeravam em cima dos telões, trepadas em prédios, em banheiros químicos, todos eles queriam uma vista melhor do show. Mas a lei não permite que pessoas se pendurem em prédios para ver show. Ainda mais um show de uma banda que odeia a polícia e cujos fãs também não simpatizam com os "opressores" homens de farda. Sem conseguir trazê-los amigavelmente ao show, a força policial passou a disparar simpáticas balas de borracha e gentis tiros de efeito moral, gás lacrimogêneo e coisas do gênero. Após um princípio de empurra-empurra, muitos já foram se afastando do tumulto que vinha da rua lateral à Catedral da Sé. Garrafadas de um lado, tiros de sabe-se-lá-o-que de outro. Corre-corre. Em sete pessoas, decidimos ir logo para o metrô. Mano Brown disse para o público se afastar e deixar a polícia fazer seu trabalho. Eles tentaram retomar o show. Não deu certo. Também disse mais alguma coisa que não ouvi. Mas nessa hora a situação já tinha saído totalmente do controle. E aquele pequeno tumulto virou um quebra-quebra. Nas bancas de jornal, nas lojinhas dentro do metrô, nas ruas. Onze pessoas presas, um monte de feridos e um show que durou menos de 25 minutos.

Meu bom amigo Edson D'assunção, já meio entorpecido, divagava sobre o momento todo... e disse uma coisa que me pareceu bem interessante. No mesmo dia e horário acontecia o badalado Skol Beats (com fiasco de público, mas ainda assim badalado). Drogas, tumulto, assédio absurdo sobre as mulheres (coisa que não se via tanto lá na Sé!). Será que a polícia interviria dessa forma grotesca e insana sobre uma multidão capaz de pagar mais de 100 reais no ingresso? Ou a lei do porrete só vale quando se trata de um show gratuito para os manos no coração da cidade? Como esses manos (poucos, a maioria estava na boa) ousam peitar a autoridade dos poliça pra ter a melhor vista possível dos MC's? Porque diabos eles quebram tudo quando acontece uma confusão? Porque é tão fácil se horrorizar e se chocar com esse povo? Porque é tão difícil perceber que tem muito mais significado nisso tudo do que supõe nosso estúpido preconceito? Trataram aquela multidão como se fossem bandidos, porque assistiam o show dos caras que falam mal do "homi". O evento foi interrompido de vez quando Mano Brown entoava sua Vida Loka. Loka mesmo, mano. Vai veno... tanto que ele próprio disse que não continuaria e encerrou a parada.

Dizem que a Virada continuou bem nos outros lugares do centro. Não quis ficar pra ver.

12 comentários:

Tati disse...

Não sei se é preconceito...
Acho que foi um erro mto grande colocarem racionais às 3 da manhã lá na Sé.
Esses show gratuitos são perigosos não exatamente pelo público que vai pela banda, mas pq surgem TODOS os tipos, desde aqueles que naum gostam da banda, mas estao lá curtindo a virada cultural, aqueles que curtem Racionais, e aqueles que vao lá só pra bagunçar. É difícil saber o início da briga, e até que ponto a polícia deve permitir subir nos prédios e banheiros químicos, etc, afinal de contas, aquilo td ainda é parte da hist de são paulo, e eu, como futura arquiteta, naum gostaria que as pessoas se amontoassem nas janelas de obras de arte. De qualquer forma, não acho que seja uma questao da banda que estava lá, e nem do público específico, mas sim a se ser um tipo de show que reúne todos grupos. Não podemos julgar o público que estava lá, e mto menos os policiais, que foram imprudentes mas tinham uma função ali.

Don Rodrigone disse...

Eu posso julgar sim. Policiais não podem botar um multidão de inocentes para correrem como se fossem bandidos. Isso não aconteceria num show do Caetano. Força excessiva... não devemos minimizar uma coisa assim!

Suee disse...

Eu vi agorinha essa cena ridícula,pois é...a "poliça" so pega os manos mesmo.É aquela velha historia...
e como vc disse,pq eles nao foram olhar o Skol beats?rola droga,rola briga,olhe q eu ja fui pra altos shows na minah vida e sem duvida,há mais mta confusao em show como o Skol do q num show de rock,por exemplo.
Enfim...e a gente q tem q aguentar esssa palhaaçada ;/

Raquel disse...

Acho que não devemos nunca justificar a violência. A polícia, muitas vezes, é precipitada e acaba agindo da pior forma, quem se prejudica é o cidadão, sem dúvida. Que, além de pagar milhões em impostos ainda toma porrada!

Dani disse...

concordo e assino embaixo tudo que vc disse...
só não concordo em vcs não terem me chamado para assistir os Racionais, isso não tem acordo, rsrs!
Porra, mano!!
Mó vacilo...

Juan disse...

A culpa é a prefeitura que marcou o show em lugar errado. Todo mundo exagerou. A galera não devia "trepar" no patrimônio da cidade e nem destrui-lo. E a PM não devia ter ter partido para o confronto, embora eu entenda que nessas horas não dá muito pra pedir "por favor". O Campo de Bagatelli seria o local mais apropriado para os shows. Lá é mais aberto. Bem meu caro, veja o lado positivo do fato. Você perdeu o show, mas não os dentes. Comemore!

Márcita disse...

Acredito que assim como na época da Ditadura os "homi" saiam batendo em todos os "bichos grilos" , hoje com certeza a antipatia é indiscutível aos rappers.
No entanto como já comentaram , haviam nesse evento muitas pessoas que foram apenas para fazer bagunça ,percebi isso no Show do Nação Zumbi , quem realmente curte não fica andando para lá e para cá ,pára ,assiste e aprecia , esse foi um dos motivos de ter vindo embora antes do show acabar.Acredito que essa bagunça se estenderia independente do show dos Racionais .Muitos fatores contribuiram para a violência , o atraso , a ira dos policiais , o público que não estava nem aí para nada .
Quanto aos MC`s ,acredito que eles poderiam usar como exemplo o ocorrido e conscientizar o seu fiel público que violência nunca resolverá , o quê os donos de comércio e o dono da banca de jornal tem haver com isso tudo?
Não acredito que a ideologia do grupo incentive , não é disso que estou falando , porém existe muita falta de consciência e interpretação da parte de alguns que gostam ,gerando uma parte dessa confusão toda.
Enfim ... sei lá !

Marianny disse...

E aê Mano Rodras!
Valeu meu, você foi mó amigo. Falando sério...
Hehehe
Brigadão Rôôô!! Mesmo, mesmo, mesmo!
Me senti mais protegida com sua super cobertura no meio daquela roubada. Nada como um ombro amigo!
"Meeeu Heróóóói"
Beijo,
Mana Veltri

Silvia disse...

"simpáticas balas de borracha e gentis tiros de efeito moral"

hahaha vc e mais uma de suas definições..

Enquanto isso no lustre do castelo.. quer dizer,no sofá listrado da Fun House..

estava eu,descansando os olhos e ouvindo boas músicas..
Mais um contraste da metrópole.

Salve Manooo XD

Zequinha "VidaLoka" disse...

não consigo comentar!!!!!
porra mano....vida loka bichu!

Zequinha "VidaLoka" disse...

por aqui passei...por aqui passarei...certu manu?!

avoada disse...

Polícia pega rico, sim. Mas rico "mané". Rico esperto ( e até pobre esperto) ficam longe das garras da Lei( eu disse Lei?Desconsiderem...)