segunda-feira, março 19, 2007

a dialética do cu doce (ou o ato de investir nas categorias de base)

-O que há de errado com vocês homens?
-Errado?
-É. Vocês continuam uns cachorros, não valorizam as mulheres que ficam.
-Acho que você está exagerando, não?
-Nada! Eu, minhas amigas... nunca vi tanta mulher bacana sem ninguém...
-Mas pera lá... sem ninguém porquê, cara-pálida?
-Ué, porque esses babacas não nos valorizam!
-Mas então por qual motivo vocês insistem sempre nos mesmos?
-E a gente lá controla nossos sentimentos?
-Não. Mas sempre um dos dois complica, né? “Ah, acabei de sair de um relacionamento”. “Oh, você gosta mais de mim e tenho medo de te magoar”.
-É. Eu não entendo. Como pode?! Eu tô penando... e não é com garotinho não, é cara maduro!
-Hmm. Pois é. Acho que é como no futebol, na real. O vacilo de vocês é não valorizar as categorias de base. Investem nos estrelões, naqueles que já tem fama, são consagrados e tal... e perdem os jovens talentos com enorme potencial (inteligentes, interessantes, etc)... aí esses jovens de talento vão ficar fodões, vão pro futebol europeu... passe valorizado e tal... então serão metidos e esnobes! Aí a mulherada cai matando quando eles ficarem mais concorridos. Lembre-se que vocês são a maioria da população. E tem viado pra caramba (não que haja algo de errado nisso, como diria Jerry Seinfeld). Valorizem as categorias de base... os talentos de vinte, vinte e poucos... antes que o mercado europeu nos contrate... aí vamos ficar difíceis.

***

Faz sentido, vai?

5 comentários:

Dani disse...

é...
até que faz sentido!
categoria de base?
hummmm,
quer casar??? hahahaha

ps.: eu e minha amiga de mesa ao lado, te servimos de inspiração, fala sério!!! hahahaha

Raquel disse...

Ah, Rô, não concordo muito, não. Acho que as coisas acontecem sem a gente querer. Quantas vezes dispensei caras legais, que hoje devem ter namoradas legais, mas que não tinham nada a ver comigo. Sei lá, acho que tem que bater, senão não adianta. Agora, se for aquela pessoa que você quer, acho que tem que correr atrás, nem que seja pra quebrar a cara.

Raquel disse...

mas o futebol nacional anda mal das pernas,meu caro.

Anônimo disse...

Muito bem, Rodrigão!
Advogando em causa própria...rs.
Grande abraço!
Dill
.

M. disse...

Faz sentido, mas ainda não consigo resistir a um sorriso cínico e a ruguinhas nos cantos dos olhos. É sina, karma...mas prometo não reclamar.
PS. Estou cada dia mais fã do teu blog.